Home / Colunistas / A Levantadora Capitã

A Levantadora Capitã

A levantadora É a distribuidora das jogadas, ela é quem arma a sua equipe, devendo ser o cérebro do time, do qual depende do sucesso ou fracasso.

Deve ter liderança m inteligência, boa visão geral do jogo,bom diálogo com os atacantes, não se deixando dominar,a extensão do técnico dentro da quadra.

Na equipe de base do sub 15 do SESI, a jogadora Maria Renata joga como levantadora,ama jogar na sua posição com muita dedicação.

Ela começou no esporte,na natação,mas viu que não era o esporte que gostaria de seguir como atleta.
A vontade dela foi fazer um esporte coletivo,foi buscar o vôlei na prefeitura de Guarulhos e foi jogar em um projeto que tinha parceira com a prefeitura e foi atleta da técnica Cristiane Ferreira,uma profissional de grande qualidade que a recebeu com muito carinho.

Quando a professora Cristiane percebeu as habilidades e qualidades técnicas da jovem menina , indicou para que ela participasse da seletiva da equipe de treinamento de Guarulhos.
Ficou em 2015 e 2016 sob o comando do técnico Marcos Bissochi, com uma extrema paciência e dedicação ao seu trabalho, ofereceu à ela e suas colegas de equipe ,todas as orientações e treinou com elas os fundamentos do esporte.
No final de 2016 resolveu participar da peneira do SESI, foi aprovada, colabora com a equipe sob o comando do técnico Maurício Coimbra, que conduz as meninas da categoria Sub – 15, com muita dedicação, firmeza e profissionalismo.
É a capitã da equipe, com uma rotina muito intensa ,busca vencer seus objetivos a cada dia.
Fui procurá-la para saber como tão nova cumpre com suas atividades de atleta,estudante e adolescente nos dias de hoje.

Maria Renata, você começou na natação, cansou de competir com você mesma, o que você descobriu na natação que você acredita que ajuda na sua vida hoje em dia?

Na natação, eu descobri que podemos superar todos os nossos medos, pois eu tinha muito medo de água.

Você saiu de um esporte individual e solitário e foi para o coletivo como foi essa mudança pra você?

Foi uma ótima mudança, porque aprendi a trabalhar em equipe.

Ser levantadora já é uma extrema responsabilidade, porém uma grande paixão, como se apaixonou por esta posição?

Nunca pensei que seria levantadora, meu sonho sempre foi ser ponta, mas pela minha altura, meu técnico Marcos Bissochi me preparou e me incentivou a ser levantadora, e desde então me identifiquei com a posição que ocupo.
Qual pra você é a habilidade técnica mais importante que deve ser desenvolvida pra ser uma levantadora de sucesso?
Acredito que seja a visão do jogo, sempre tentando deixar as atacantes livres do bloqueio! E também o entrosamento com cada atacante, para levantar a bola “perfeita”.

Você acredita que assistindo as grandes levantadoras da superliga jogarem é possível aprender muita coisa, ou pra você só é possível evoluir no vôlei treinando?

Assistindo os jogos da Superliga, consigo ver todas as jogadas das levantadoras, e com isso tento replicar em quadra durante os treinos com a ajuda do meu técnico Mauricio Coimbra.
Ser uma capitã ,como foi sentir a confiança do seu técnico quando foi convidada pra liderar sua equipe em quadra?
Senti-me muito feliz, e sabendo que teria uma grande responsabilidade pela frente! Ajudar a equipe em todos os momentos, e também ajudar minhas amigas, nas vitórias e nas derrotas, nos erros e nos acertos, sempre.

O quanto te inspira ver as meninas de categorias superiores serem convocadas para as seleções de base?

Sinto- me motivada e com mais vontade de treinar, pois chegar a uma seleção é o sonho de qualquer atleta das categorias de base.

Você treina pensando todos os dias em chegar à seleção ?ou acredita que isso irá acontecer como resultado da sua dedicação?

Acho que isso acontecerá com a minha dedicação,cada dia que entro do Sesi, penso que tenho que me esforçar nos treinos. Sinto que estou evoluindo muito, pois o Sesi tem ótima estrutura e conta com ótimos profissionais, estou muito feliz em fazer parte desta equipe.

E na educação física da escola? Você joga também ou é dispensada da educação física por ser atleta de clube?

Participo sim das aulas de Educação física, sempre pensando no coletivo, e em todos os colegas que também não tem habilidades para o esporte.

Como você divide seu tempo de atleta, aluna e lazer com as amigas? Nos momentos de lazer costuma jogar vôlei também ou vai procurar outras diversões?

Vou admitir que esse ano está bem difícil conciliar as três coisas, mas como o vôlei é algo que eu amo fazer e quero levar para o resto da minha vida, sempre dou um jeito.
Estudo durante o caminho indo para o treino, as terças e quintas-feiras eu fico a tarde no colégio estudando com os meu colegas, e geralmente aos finais de semana, quando não estou estudando, saio com os meus amigos.

Qual o conselho que você pode dar para as meninas que sonham em chegar onde chegou?

Meu conselho, é que independente de tudo, você tem que correr atrás de seus sonhos e nunca desistir, nunca abaixar a cabeça,o caminho não é fácil, mas depois de muito esforço, você percebe que tudo isso valeu a pena.

A leitura é fundamental na vida das pessoas,costuma ler biografia de atletas para aprender com elas?

Geralmente leio mais livros sugeridos pela escola. A última biografia que li foi “Giba neles!”.

Gostaria que você falasse sua frase que te inspira todos os dias:
“Eu ainda não cheguei lá, e por mais longo que seja o caminho, estou mais perto do que ontem” .

Quem você quer agradecer?
Quero agradecer a todos que fizeram parte da minha caminhada até aqui!!
Cristiane Ferreira, Marcos Bissochi, Maurício Coimbra, meu primo, Fábio Simplício, e principalmente os meus pais e meu avô que sempre me apoiaram.

Tudo é possível.
O impossível demora
um pouco mais…
( Eliane Serafim Moro)
Maria Renata:
A diferente entre o possível e o impossível está em “nossas mãos” ,levante suas bolas fazendo o possível ,que o impossível virá com certeza.
Muito sucesso na sua vida e na sua carreira de atleta, desejo através da minha Coluna Quatro Linhas inúmeras conquistas.

Foto: Adriana Oliveira Correia.
Meus agradecimentos a ela pela enorme colaboração na elaboração deste projeto.

Deixe seu comentário

Comentar

Sobre Patrícia Deud

Leia também

Após 13° arrastão no ano, prefeitura e PRF anunciam reforço na fiscalização em ônibus

As primeiras ações, segundo a prefeitura, deverão ocorrer nos próximos dia Após o 13° arrastão …

One comment

  1. Quanto orgulho meu Deus…. não tenho n palavras pra descrever.
    Uma menina linda por dentro e por fora.
    Tenho certeza q vc vai alcançar todos seus objetivos e sonhos. Conte comigo sempre. Eu te amo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.